segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Reflexões Básicas

Factos e suposições.
Factos:
-Numa casa qualquer de família, não raras vezes, nomeadamente quando o caos, a discórdia e a confusão se instalam entre a criançada, é necessário um reset dos comportamentos mais "desviantes" através da imposição da ordem por parte de uma figura autoritária (neste caso, geralmente, o pai ou a mãe); do género: "ficas de castigo no teu quarto, e nem mais uma palavra!". Vocês sabem....
-Por outro lado, e este exemplo diz respeito a outra vertente da minha vida, no trabalho, chefes "moles" ou demasiado "simpáticos" permitem (sistematicamente) abusos em termos (de falta) de esforço e dedicação na execução das actividades diárias, de pontualidade, e globalmente de qualidade no trabalho; por outro lado, chefes mais autoritários/severos obrigam quase sempre a maior empenho na melhoria de todas estas facetas.
Suposição:
-Se nas nossas casas e no nosso trabalho (unanimemente, ainda que nem sempre reconhecidamente) é salutar e até necessário um certo componente de autoritarismo, porque é que achamos quase todos que um país não carece dele?

3 comentários:

fiel leitora disse...

Não concordo...Nas nossas casas,nas instituições, no governo do País é preciso autoridade, não autoritarismo!

Placebo disse...

Fiel Leitora...

Entende autoritarismo como sendo abuso da autoridade.

Seguindo a lógica de tomar os conceitos pela sua perversa desvirtuação, o excesso de liberdade de alguns (e não liberalismo), o que por definição restringe (ou invade) a liberdade de outros, também é nefasta (diria mesmo que tão nefasta, já que passamos, em bom rigor, a falar de autoritarismo de energúmenos).

Por isso, não há liberdade sem autoridade.

PS: estamos só a divagar....

fiel leitora disse...

Concordo que não há liberdade sem autoridade. Sem dúvida alguma.
E claramente repudio o autoritarismo, pois conduz à injustiça.
Não há liberdade sem justiça!

Gostei de divagar consigo. :)