quarta-feira, 26 de maio de 2010

Parece mentira...

... as doenças maradas que esta gente vai tendo!
É extremamente aborrecido constatar este estado de espírito recorrente, num mente pretensamente esclarecida como a minha. Mas a verdade é que não concebo que eu, um dia, venha de facto a ter lúpus, Stevens-Johnson, linfoma não-Hodgkin, leucemia aguda..., nem sequer diabetes (controlar a glicemia, picando o dedo, várias vezes ao dia? ter cuidado com a dieta? eu?).
Devo confessar que já convivo mal com minha hiper-colesterolemia, através do seguinte pacto: eu ignoro-a e ela em troca vai-me moendo lentamente as artérias. Só pode resultar....
Concebo neoplasias diversas, doenças cardio-vasculares, sou fumador inveterado (e tenho os tais lipidos, que dizem que faz mal...). Isto é, penso nelas (já que conceber, em boa verdade, exceptuando os infelizes presenteados, ninguém conseguirá na plenitude...).
Traquilizo-vos desde já: sou um excelente técnico a diagnosticar, a aconselhar e a tratar estas coisas todas, e muitas mais.
A ideia era mesmo apenas elogiar-vos, doentes crónicos.
Não vos percebo (nem consigo ter verdadeira empatia, como julgo ninguém saudável conseguirá ter), mas admiro a vossa paciência, perseverança e coragem. Em viver pior, e mesmo assim a maior parte das vezes bem.
Espero que seja mais fácil do que parece....

2 comentários:

Luz disse...

Como doente crónica julgo que a paciência, perseverança e coragem depende da doença, parece óbvio mas não para todos. Estou completamente convencida de que o segredo é aprender a conhecer a doença e o limite, mas também já percebi que nem todos pensam assim.
Tenho bronquite asmática crónica diagnosticada desde os 15. Ao inicio não conhecia o limite, irritava-me de não conseguir fazer as minhas habituais 4 horas e meia de aeróbica... à medida que piorava aumentava a medicação, 3 diskus diferentes, comprimido ao deitar... descobri o limite depois de 2 internamentos na UCI. Agora, 16 anos depois do diagnóstico, não faço profilaxia, sei exactamente até onde posso ir, fazer exercício não é contra indicado como alguns asmáticos acham. A bronquite asmática é um mal menor, o mesmo não se pode dizer quando se tem o factor reumatóide positivo, mas todo o resto negativo. Aqui sim a paciência, pelo menos a minha desaparece em menos de um ai. Não há pachorra para nos virarem do avesso e nos dizerem que não sabem o que temos, só as dores articulares que são muitas é que não passam.
A última foi a PA 160 - 110, ela nunca passava de baixa a baixíssima e batimentos na casa dos 100. Análises normais (Colesterol, trigliceridos), ECG normal, não há obesidade e o sistema nervoso está igual a sempre. Beta-bloqueador a bronquite começa a queixar-se, diurético baixa PA mas não batimentos. Causa: desconhecida dizem eles!!

Resumindo, paciência para o que temos arranja-se facilmente quando conhecemos o limite, a incógnita é que irrita!! Falo por mim.

Luz

Blogger disse...

New Diet Taps into Revolutionary Plan to Help Dieters LOSE 12-23 Pounds within Just 21 Days!